O Município

O município de Piracaia pertence ao Estado de São Paulo e localiza-se na
microrregião de Bragança Paulista, região administrativa de Campinas. Com
aproximadamente 385 km² de área e a uma altitude de 830m limita-se entre Serra
da Mantiqueira e Serra da Cantareira, possuindo clima ameno e temperatura média
anual em torno dos 20 ºC. A cidade em seu início teve o nome de Santo Antônio da
Cachoeira, entretanto, pela Lei nº 997, de 20 de agosto de 1906, assinada pelo
então presidente do Estado, Dr. Jorge Tibiriçá, passa a chamar-se Piracaia, nome
originário do tupi, que significa peixe queimado devido a características de uma
pedra local muito conhecida. Destaca-se na cidade a Igreja Matriz de Santo Antônio
da Cachoeira em estilo colonial, sendo a maior e mais antiga construção histórica do
local, data-se de 1891 e possuí uma peculiaridade, no teto de sua nave central há o
retrato dos papas São Pedro até Bento XVI, tal característica pode ser encontrada
apenas na Basílica de São Paulo, no Vaticano. Há no município outro ponto de
grande movimento, o Morro do Santo Cruzeiro da Penha ou apenas Santo Cruzeiro.
Em seu topo encontra-se um crucifixo de 14 metros, inaugurado no ano de 1946,
esculpido pelo artista italiano José Bonetti. Uma das opções para chegar ao local é
uma sinuosa escadaria de 591 degraus, no cume é possível ter o panorama de toda
a cidade e região, avistando-se descampados, eucaliptos e rastros de Mata
Atlântica. Na base encontra-se a Gruta Nossa Senhora Aparecida, construída em
2004 com intuito de fomentar o turismo sob iniciativa do Grupo Pé na Estrada. No
território piracaiense localizam-se três reservatórios de água do Sistema Cantareira,
estrutura que chama atenção pela complexidade e tecnologia aplicada, responsável
pelo abastecimento de 8,8 milhões de pessoas da Região Metropolitana de São
Paulo. Piracaia exerce um papel importante na preservação desses grandes lagos,
que devem possuir alto índice de pureza. Piracaia é uma cidade de recursos pouco
explorados, chama a atenção pela simplicidade em seus hábitos e costumes, algo
comum em municípios interioranos, conta com pequenos eventos temáticos
religiosos, é um local de casas de veraneio ou segunda residência, um novo
fenômeno no Brasil que apresenta a evolução imobiliária e necessita de estudos
mais aprofundados